Busque um poema

07 maio 2020

Remo

Eram ondas bravias
Brisa não, ventania
E lá eu num barquinho
Apesar de sozinho
Eu já não remava só

É que o meu remo
É daqueles de rezar

Alto mar de agonia
Pra fazer travessia
Sem saber o caminho
Pedi a meu padrinho
Pra mostrar a direção
E foi com sua benção
Que me tornei um capitão

É que o meu remo
É daqueles de rezar

Eu remei
Sem temer
Nem duvidar
E cheguei
Onde quis
Sem naufragar

É que o meu remo
É daqueles de rezar

Pedrosill
Compartilhe esse poema: