Busque um poema

24 setembro 2018

Ascendi

Acendi
Uma luz
Aprendi
Recompus

Acendi
Uma luz
Ascendi

Pedrosill


Compartilhe esse poema:

Apresse

Te apresse
Pois quem  mais precisa
de prece
Tem pressa

E quem tem apreço
Tem prece e pede

Por quem adoece
Por quem entristece
Por quem enfraquece

Na prece
Quem se oferece
Também fortalece

Pedrosill


Compartilhe esse poema:

Reinvenção

Há quem suporte
Contar só com sorte
Eu sempre forte
Tomo decisão

Quase um esporte
Defino meus nortes
Cicatrizo cortes
Sou reinvenção

O meu transporte
É meu pé no chão
E o passaporte
A intuição

Pedrosill


Compartilhe esse poema:

Na espreita

O diabo,
na espreita,
espera!

Pela oportunidade
De causar fatalidade.
Como se já não bastasse
Tanta infelicidade!

Inicia desavenças,
Se articula na dormência
Da tal amabilidade.

Se alimenta da descrença,
Se aproveita da ausência
De fé da humanidade.

Pedrosill
Compartilhe esse poema:

Pedidos e Preces

O perdido esquece:
Pedidos e preces
Tem que acontecer!

É o que fortalece
Quando mais se carece
Pedidos e preces
Pra receber

Perdido, se apresse
Pra merecer!

Pedrosill
Compartilhe esse poema:

A paixão do Ilusionista

Mágicos despertam euforia
e fazem a alegria
aparecer de dentro de uma cartola.

Depois cortam
essa alegria ao meio,
fazem ela desaparecer
e ainda ficam à espera de aplausos.

Desaparecem com tudo
que conseguem tirar de nós:
sussurros, dinheiro,
sorrisos e sonhos.

Mágicos:
Se não fossem malditos,
poderiam ser divinos.

Dizem que para dar o próximo passo,
basta ter dado o último.
O último basta!

E foi assim que a platéia,
antes encantada com truques baratos, disse:

"BASTA! Chega de mágicos.
Já temos que conviver com a corda bamba
e o globo da morte,
o fogo cuspido para o alto,
o atirador de facas..."

Preferiram aquele nos faz sorrir
das coisas pequenas,
aquele com o nariz vermelho,
meio desajeitado, coração bondoso...
Que não se preocupa em estar na moda,
parecer bonito ou bem sucedido.
Aquele cujo prazer é nos fazer sorrir,
a toda hora,
nos amenizar os dramas.
Aquele cuja magia nunca termina em cinzas,
como a paixão pelo ilusionista.

Pedrosill
Compartilhe esse poema:

Chave

Você tem a chave
Mas prefere guardar
Prefere aguardar

De viver tanto entrave
Consegue aguentar
Sem ensanguentar

Esperando que se depare
Com alguém que encare
Semear hectares

Alguém que te ampare
Que se equipare
Ao teu querer
Ao teu cuidar

E até lá
Vai guardando segredos
Por trás do teu medo
De nunca encontrar
E amar

Pedrosill


Compartilhe esse poema:

Samba de Preces

Deus vai me valer
Isso eles vão ver
E não haverá
Mal a me vencer

Deus vai responder
Todas essas preces
Ele não me esquece
Vai me socorrer

Deus vai me valer
Depois vou contar
Como esperar
Faz fortalecer

Deus vai me fazer
Homem que engrandece
Frente a seus testes
Só cresce quem crê

Deus vai me valer
Do seu ensinar
Ao acreditar
Eu vou aprender

E eu não vou temer
Nem desesperar
Deus vai me valer
Me fortalecer
Deus vai me guiar

Pedrosill

Compartilhe esse poema:

10 setembro 2018

Nasci no Mar

Nasci no mar
Sob as ondas cristalinas
Ajudar é minha sina
Ninguém pode me afogar

Nasci no mar
Sob as bençãos da sereia
O amor é minha ceia
Ninguém pode me afundar

Pedrosill
Compartilhe esse poema: