Busque um poema

14 maio 2018

O Custo

Nem sempre
Aquele que investe
Reverte pra si

Nem sempre
Aquele que guarda
Se resguarda no fim

Entre tantas transações
E orações
Destino somam-se

E entre decepções
E subtrações
Aprende-se

O verdadeiro custo do amor
É nenhum real de valor
O real valor da paixão
São os centavos de atenção

Às vezes quem perdeu, ganhou
As vezes quem ganhou, perdeu
E os juros dos juramentos
São o tormento
De quem viveu

Pedrosill


Compartilhe esse poema: