Minha Alma

4/12/2017

Minha alma
Deita
Com o frio do sofrimento
Chora
Com o vazio do esquecimento
Sangra
Com os espinhos da desilusão

Cicatriza
Com o calor da esperança
Se recompõe
Com o sorriso de uma criança
Amadurece
Com o silêncio da solidão

Minha alma não morre
Em vão

Pedrosill

0 comentários