Cerimônia da Renascimento

1/28/2016

No mau tempo
Quando os fortes ventos sopram
O que não é varrido pela força do renascimento
É passado
Transformado pelo ciclo da vida
Cerimonialmente abandonado

O meu presente é um momento nunca antes inventado
Movimento, nunca parado

Eu que já fui a folha verde
E o mais fino grão de areia
Sendo levado lentamente
Venho aprendendo gente a gente
A pairar sem saber onde vou parar

O meu presente é um pensamento nunca antes alcançado
Questionamento, não acomodado

Eu hoje sou a circunstância
Que não pode ser prevista
Alma cheia de esperança
A procura da conquista
Eu reaprendo sem avisos a renascer, a me reinventar

Pedrosill

0 comentários