Busque um poema

13 maio 2014

Esmola de Humanidade

Eu vi dezenas de olhos famintos por carne
Eu vi centenas de carnes jogadas no lixo
Eu vi milhares de lixos cobrindo calçadas
Eu vi calçadas lotadas, crianças famintas

Por um pouco de dignidade
Pelo respeito, carinho e infância
Pela esmola de humanidade
Por um caminho com mais esperança

E tantos outros que choram milagres
Mas nem dão conta da própria fartura
Como é que vão achar felicidade?
Se a ingratidão só provoca amargura

Pedrosill
Compartilhe esse poema: