Fui no Mar

7/30/2012

A vida...
Que o valor que eu dei pra minha
Deveria ter sido maior do que eu dei pra sua!
Foi o que me disse a lua,
Quando me acordou do pesadelo

Ali, louco eu, em desejo
Procurava por fim na loucura
Pronto em minha secreta aventura
Pra tirar o sabor desse azedo
Que pra meu desespero, ainda perdura

Eu não sei do que mais tive medo...
Afogar?
Desistir?
Insistir?
Mergulhar?

Era um mundo invertido?
Eu que não soube olhar?
Por que não é brinquedo?
Eu queria boiar...

Ahhhh... Como eu queria boiar...
Diante de tudo aquilo!

Do meu peito lutando
Meu medo aumentando
E o corpo morrendo
Sedento por chance
Pedindo revanche
Gritando ao relento

E de nada eu mais lembro!

Só me vi debruçado na areia
Esperando outra onda beijar o meu corpo coberto de arrependimento
Eu queria o desprendimento
Como fui me aprisionar?

Se a loucura boiasse,
Eu certamente, meu irmão, não estaria aqui pra contar
Que eu fui, no mar...
...do amor!

Pedrosill

2 comentários

  1. linda, apesar de ser suspeita para comentários, mas não poderia apenas lê, cada poema seu que leio me encontro nas linhas ou entrelinhas! mtas vezes por amar,nos deixamos morrer para que o outro viva, particularmente sei que esse em especial me falou mto. bjão meu poeta te amo, sua mãe.

    ResponderExcluir
  2. Ohhww Mãe!!!!
    Seus comentários são sempre bem-vindos! :D Fico feliz por ele ter te tocado de uma forma especial... :D
    Bjão... te amo viu!

    ResponderExcluir