Em Coma

4/07/2012

Meu pulso ainda luta com dificuldade
E meus irmãos olhando: fé e piedade
Há tanta lágrima no chão
Tanto pedido de perdão
Há tanta comoção e sinceridade

O corpo ainda quente nas extremidades
A luz me cobre em busca de tranquilidade
São as lembranças no pulmão
E um suspiro de paixão
Há tanta redenção, espiritualidade

Depois que olhei pro passado
Vi apenas os cacos que restaram de mim
E na praça da cidade
A minha felicidade esquartejada eu vi

Quando eu rezei em silêncio
Eu reservei um momento pra que eu pudesse perdoar
Em meio à calamidade
Nasce oportunidade
Evoluir ou regressar?

Eu vejo que tenho que fazer
Eu sei o que tenho que fazer
Eu sinto o que tenho que fazer
Mas sinto muito não poder fazer...
Por enquanto!

Eu sinto que é a minha hora
Terá futuro logo após agora?
Eu sei que há futuro após agora...
Mas como será?
Se então eu voltar...
Será!

Pedrosill

0 comentários