Busque um poema

27 setembro 2011

VIVE-NCI-ANDO: O Vídeo

Meus caros!!!

A partir de hoje teremos novidades por aqui!!

O Cineasta alagoano Anderson Barbosa, diretor dos curtas "Do Amor e Outros Crimes" de 2011, e do documentário "Cidade das Águas Claras" de 2010, nos presenteará com uma série de vídeos inspirados nos meus poemas postados aqui no blog.

O Primeiro deles foi inspirado no poema "VIVE-NCI-ANDO", escrito em janeiro de 2010.

Enquanto ando
Os olhos vão passando o fino
Imagens se formando
Pessoas diluindo

Confira o vídeo abaixo!


Vive-nci-ando / Experiencing from Anderson Barbosa on Vimeo.


Meus agradecimentos ao Anderson Barbosa!
E fiquem ligados, pra ver em breve o próximo vídeo da série!!

Pedrosill
Compartilhe esse poema:

26 setembro 2011

Terceiro

Tava tudo tão bem
Até chegar o terceiro
Que chegou bem certeiro
No meu coração

Tava tudo tão bom
Aquele amor rotineiro
Até chegar o terceiro
E mudar o tom

Agora não somos dois
Somos três
Somos rodízio na semana
Somos amor, café e cama

Não somos dois só
Somos nós três
Pra incrementar felicidade
Pra uns foi por pura vaidade e só

Tava tudo tão nós
Até chegar o terceiro
E mudar por inteiro
Nossa concepção

Tava tudo tão tão
Como água e pão
Até chegar o terceiro
Como um aventureiro
Procurando emoção

Agora não somos dois
Somos três
Somos rodízio na semana
Somos amor, café e cama

Não somos dois só
Somos nós três
Pra incrementar felicidade
Pra uns foi por pura vaidade e só

Tava tudo tão nós
Até chegar o terceiro
E mudar por inteiro
Nossa concepção

Pedrosill
Compartilhe esse poema:

24 setembro 2011

A Meu Ver - Ensaio Fotográfico

Fiz você
Como o artesão faz com seu barro
Como tudo que é mais sagrado
Como havia de ser...
A meu ver
























Poema: "A Meu Ver"
Fotos: Gilson Vilela
Modelo: Emanuelle Souza
Concepção e Direção: Pedrosill e Gilson Vilela
Agradecimentos especial ao restaurante "Bodega do Sertão" e toda sua maravilhosa equipe!
Compartilhe esse poema:

22 setembro 2011

Não Me Invente Escândalos

Fale pro meu chefe
Das medalhas conquistadas
Minhas forças dedicadas
A fazer tudo mudar

Fale pro meu chefe
Dos projetos que eu faço
Do progresso que eu causo
De quanto sou exemplar

E do brilho nos meus olhos
Todo dia quando acordo
Sabendo que vou trabalhar

E da honra que eu sinto
De fazer tudo que faço
Sem tempo pra reclamar

Da saudade em minhas férias
Tristeza nos feriados
Sou peão apaixonado
Ninguém pode duvidar

Horas extras em sentinela
Pra deixar tudo arrumado
Estou sempre preocupado
Com o que faça prosperar

Fale das ideias boas que já te contei
Fale dos grandes problemas que sozinho superei

Mas não me invente escândalos!
É uma coisa muita feia!
Está entregue à Deus!

Pedrosill
Compartilhe esse poema:

20 setembro 2011

Conserva

Por que você não guarda um pouco de mim pra levar?
Esquentar quando a fome bater...
Quando desejar!
Pra mim não tem hora!
Se não for agora, eu posso esperar...
Contanto que leve um pouco de mim pra guardar!

É só falar!
Que pego, embrulho,
Guardo e rezo
Pra esse amor nunca azedar!

Pedrosill
Compartilhe esse poema:

14 setembro 2011

Também

Eu sou Aquele que ama
Aquele que ama Aquele
Eu sou Aquele que ama
Aquele que ama a mim
Eu sou Aquele que ama Aquele
Aquele que ama Aquele que ama
Eu sou Aquele que ama Aquele que ama a mim
Eu sou Aquele que ama a mim
E Aquele... Quem ama?

Eu sou Alguém
Alguém que quer Alguém que quer
Eu sou Alguém
Que quer Alguém que quer Alguém bem
Eu quero bem
Eu quero Alguém que quer meu bem também
Eu sou Alguém também
Que bem quer meu bem também
Eu sou Alguém que quer Alguém que quer meu bem também
Alguém quer?

Pedrosill
Compartilhe esse poema:

09 setembro 2011

Ternura

Quando você acordar
Pra me olhar...
Me ver dormir...
Quero sentir em meu queixo
O seu beijo de confirmação

A sensação
Que certamente toda mulher quer
A sensação
Que todo homem finge que não

Quando você se deitar
Logo após de me fazer sorrir
Eu quero ouvir a resposta
Em suspiro de satisfação
Seu trabalho é dobrado
Sentimento suado
Mas é o responsável por florescer a adoração

De tudo que eu tenho
Eu prezo o sagrado
Estar em seus braços é proteção

Todo afago
Quando estou ao seu lado
É tão necessário quanto uma oração

É tanta ternura
Que me cura
Faz brotar em mim a gratidão!

De coração...

Pedrosill
Compartilhe esse poema: