Rodízio de Atenção

8/13/2011

Noite passada fui eu
Mas hoje já sei que não
Assim ninguém reclama
Muito menos se cansa
É um rodízio de atenção

Sem cobranças e compromissos
Jogo aberto, nenhum risco
Sem problemas, mil razões
Sem dilemas e confusões

E pra quem vê de fora
Não consegue entender
A vontade de amar
É o medo de perder
(O que de repente pode passar a ser todo meu)

Sem promessas nem apelos
Sem esperanças ou atropelos
Sem desculpas, nem satisfação
Sem feridas, sem ilusão

E pra quem vê de fora
É mais fácil condenar
Mas o que me importa agora
É que no fim há somente um que irá julgar
(E ele sabe exatamente da nossa intenção)

Noite passada fui eu
Mas hoje já sei que não
Assim ninguém reclama
Muito menos se cansa
É um rodízio de atenção

Pedrosill

0 comentários