Pobre Coração

12/04/2009

Ah! Pobre coração
Enfeitiçou por um ninguém
E mesmo assim sem razão
Ainda junta uns vinténs
Na esperança banguela
De encontrar conforto
Tão morto de cansaço
Em procurar consolo
Os braços de seu irmão
Já não esquentam tanto
Aproveita coração
Antes que quebre o encanto

Ah! Chora coração
Pra desabafar o que sentiu
Sei que vistes a solidão
De um jeito que ninguém nunca viu

Ah! Pobre coração
Se desespera ao ver
Sua grande paixão
Em outros braços adormecer
Fica lembrando promessas
Garantias irrisórias
De quando comprou as passagens
Pra uma viagem ilusória

Ah! Chora coração
Pra desabafar o que sentiu
Sei que vistes a solidão
De um jeito que ninguém nunca viu

E se num recomeço
Tudo se repetir
Como sobreviver
Ao que acabas de descobrir
Que as promessas são feitas
De tolas esperanças
E que falar é fácil
Como tirar doce de uma criança

Ah! Agüenta coração
Não vai despencar do meio fio
Saiba que ainda existe solução
Pra um coração amar a mil

Se num recomeço você
Não atingir felicidade
Não deixe o sol adormecer
Não dê lugar à tempestade

Pedrosill

1 comentários

  1. Acompanhar o compasso (do coração) não é nada fácil, até por que muitas vezes ele insiste em ritmos tão insólitos que aqueles que são vistos dançando são julgados insanos por aqueles que não podem escutar a música. Hehehe!

    Muito massa!
    Falow

    ResponderExcluir