Cheia de Graça

12/20/2009

Maria que a vida me deu
Maria que me deu a vida
Maria que se arrependeu
De ter vivido despedida

Maria sorri ao me ver
Maria que me faz sorrir
Maria quis se comprometer
Em me deixar sempre feliz

Maria, quem diria
Que um dia iria chorar
Ao te ver chegar
Ao me ouvir cantar

Maria eu queria
Até o fim dos dias desfrutar
Da sua companhia
Dessa sua energia

Maria que me apresentou
Ao dom de escrever histórias
Maria que me apoiou
Na leitura da minhas memórias

Maria que me conquistou
Com o meu jeito de brincar
Maria se identificou
Nossa mania de sonhar

Maria quem diria
Que as cartas fossem funcionar
Ao te escrever
Pude exercitar

Maria eu queria
Neste dia agradecer
Graças a você
Aprendi a me expressar
Graças a você
Pude sentimentalizar

Pedrosill

1 comentários

  1. Muito bom Pedrinho, eu amei, me emocionei e chorei, não apenas por conhecer um pouco da sua história, mas principalmente por vê o quanto você soube aproveitar as sementes que a vida te deu e transformá-las em excelentes frutos. Parabéns!!! Tenho orgulho de te conhecer, de ter sido sua aluna, ser hoje em dia sua amiga de trabalho e poder desfrutar todos os dias da sua compainha. Um grande abraço, viu?

    ResponderExcluir