Seu Jeito

11/19/2009

O seu jeito descuidado de lidar
O seu modo de brincar
Não gostar de fazer planos
A sua vontade espontânea de dançar
Os jargões que aprende a falar
Já não me são estranhos

A roupa amassada da preguiça de passar
E quando insiste em se calar
Para acalmar os ânimos
A forma implicante que usas pra me conquistar
E o abraço que me dá
Quando estou mais precisando
Já não são estranhos

Mesmo quando eu não percebo ser
O que sei que eu não deveria
Algo em sua energia
Logo me faz compreender
E quando tudo quer desmoronar
Algo que eu não sei explicar
Me faz querer agradecer

O seu jeito paciente de agüentar
O meu jeito estranho de provar
Que o que eu sinto por você
É maior que o tamanho
E com essa sensação de gratidão
Que peço meu perdão
Pelo meu estranho jeito estranho de te amar

Pedrosill

0 comentários