Permita Amar

11/24/2009

Em meio às revelações
O seu berrar ao me julgar
Era o que eu esperava ouvir

Com suas contradições
Me evitar ou censurar
Era como achei que iria agir

Mas o seu olhar
Ao me reencontrar
O primeiro abraço
Envolveu-me num laço
Você me aceitou

Do jeito que sou
Do jeito que eu sei
O amor não ter cor, sexo ou lei
E por onde eu for
Não levarei
No peito essa dor
Enfim me libertei

O que faço
Onde passo
Se venço ou fracasso

Se sozinho
Ou com alguém do lado
Já não há espaço
Pra você dizer
Se eu devo fazer

Do jeito que sou
Do jeito que eu sei
O amor não ter cor, sexo ou lei
Por onde eu for
Não levarei
No peito essa dor
Enfim me libertei

Se omito
Não minto
Confesso
Sem medo
Aberto
Convicto
Não dou um motivo
Pra me condenar
Se permita amar
Me permita mar

Do jeito que sou
Do jeito que eu sei
O amor não ter cor, sexo ou lei
Por onde eu for
Não levarei
No peito essa dor
Enfim me libertei

Pedrosill

0 comentários