Tua Gratidão

9/19/2009

Você deveria agradecer
Aos poemas
E as novelas
Que assisto
E me fazem insistir
No que sinto
Por você

Você deveria agradecer
A Previsão no horóscopo
E as promessas do tarólogo
Que me fazem prometer
Que eu sempre serei teu

Apesar das circunstâncias
E toda essa distância
Que percebo quando beijo no seu queixo
Apesar dessa loucura
Não sentir tua ternura
No afago que recebo
Quando encontro com você

Você deveria agradecer
Ao meu escudo
Ao meu instinto cego, surdo e mudo!

Você deveria agradecer
Aos poemas que escrevo
Onde solto as tensões
Aos amigos
Ao vizinho ter saído!

Você deveria agradecer
A devoção por altruísmo
A compreensão
A tolerância
O desejo da criança em se aventurar

Apesar das circunstâncias
E toda essa distância
Que percebo quando beijo no seu queixo
Apesar dessa loucura
Não sentir tua ternura
No afago que recebo
Quando encontro com você

Você deveria agradecer
A certeza que eu tenho
De quem completa minha vida
Que me liga as turbinas
Me programa, me pilota
E me capota
Feito não ter intenção

Passa os dias, dou o tempo
Por satisfação
Me dedico
Nem espero tua gratidão

Pedrosill

1 comentários

  1. E eis que ele mostra como oxigenar a poesia, mergulhando fundo na linguagem, não se importando se vai faltar ar lá embaixo!! Quando li lembrei de Memórias de Drummond:
    ...As coisas tangíveis
    tornam-se insensíveis
    à palma da mão.

    Mas as coisas findas,
    muito mais que lindas,
    essas ficarão.

    Falow!!

    ResponderExcluir