Dom de Ferir

9/08/2009

Incrível
Como você tem o dom de me ferir
Mesmo quando estende a mão ou me faz rir
Confuso, já não quero as migalhas
E nem te amar no escuro

Hilário
Como me encanto e caio no conto do vigário
E te reservo um espaço em meu armário
Quando do seu coração
Já não me sobram brechas
Nem tempo pra visitação

Há um tempo atrás eu não perceberia
Tão seguro na certeza
Que meu surdo coração dizia
Que você acordaria
E que seria um novo dia
Há um tempo atrás eu ainda acreditava
Na mudança tão sonhada
Sentir que não são só palavras
Palavras facilmente vêm e vão
E paradas dentro do meu coração
Aprisionam um sentimento de paixão
Que me fazem persistir no teu perdão

Inevitável
Questionar um erro seu, um passo em falso
Com medo de machucar o meu frágil coração
Com a sua reação
Que me faz sentir a culpa
Das minhas cobranças e desculpas

Incompreensível
Seu discurso de deixar rolar o rio
Me prendendo nas barreiras do vazio
Se me minha presença te da forças,
Por que existir outras pessoas?

Há um tempo atrás eu não perceberia
Tão seguro na certeza
Que meu surdo coração dizia:
"Eu vou te amar seja onde e como for!"
"Suportarei alegremente toda dor!"
"Eternamente estarei a seu dispor!"
"Faça o que quiser de mim, meu grande amor!"

Incrível
Como você tem o dom de me ferir

Há um tempo atrás eu não perceberia
Tão seguro na certeza
Que meu surdo coração dizia
"Eu vou te amar seja onde e como for!"
"Suportarei alegremente toda dor!"
"Eternamente estarei a seu dispor!"
"Faça o que quiser de mim, meu grande amor!"

Há um tempo atrás eu não perceberia
Que a sua consciência
Seria o que nos impediria
Seria necessário tanta dor?
Pra você valorizar o nosso amor
Eu sinto tão de perto que o calor
Se foi, como foi?
Meu amor!

1 comentários

  1. "O poeta é um fingidor.Finge tão completamente que chega a fingir que é dor.A dor que deveras sente.
    E os que lêem o que escreve,na dor lida sentem bem.Não as duas que ele teve,mas só a que eles não têm..."
    Vez por outra as entrelinhas se tornam verdadeiras linhas cruzadas, pois a leitura se submete a nossa ótica e experiências.Apesar e pela incerteza da verossimilhança congratulo pelos profundos versos!

    Faloww!!!

    ResponderExcluir