Uma Loucura e Meia

5/28/2009
Qualidades vejo
E se parar descrevo
o seu perfil exato!

É o maior barato!
Pois pouco te conheço,
mas já te entendo.

Tão inexplicável
essa conexão...
...quimica perfeita!

Nunca estamos sãos
Quase que irmãos
Uma loucura e meia

E apesar de chegar
sem nem avisar
pra eu botar a mesa
Não insistiu ficar
Mas sugeriu mudar
a minha vida inteira

E logo de primeira
Me estendeu a mão
Abriu seu coração
E sem hesitação
Acatei por paixão à
sua alegria imensa!

Pedrosill

M.A.R.T.I.N.I.

5/24/2009
Maravilhoso o teu sabor na minha boca
Além do que qualquer coisa que eu poderia imaginar
Rapidamente, então, consumi teus litros
Tanto que me sinto hoje seco sem ti
Ilhado em minhas doces lembranças
Não ousei pensar em parar de te desejar
Intensamente como um porre daqueles... Necessários!

Pedrosill

Revelar

5/24/2009
Pronto pra surgir
Sem ninguém notar
Logo estará maior do que já
Sem nem perceber
Logo passará a permanecer

Nascido um novo num novo ovo
Lugar algum vai deter
Aquilo que eu sempre quis ser

Novas Expectativas
Sonhos de uma nova vida
Vinda com a dor da partida
Vai dando lugar ao que não havia
Avia!
Alivia!

Pronto pra marcar
A nossa vida
Implora
Cada minuto
Luto feito louco
Preso no meu calabouço
Busco um pouco de ar
Pronto já decidi
O que será de mim
Daqui ou onde imaginar
Chegarei onde quero ficar
Estou pronto pra me revelar

Novas Expectativas
Sonhos de uma nova vida
Vinda com a dor da partida
Vai dando lugar ao que não havia
Avia!... Avia!... Avia!
Alivia!

Pedrosill

O Pouco Que Restou

5/24/2009
Anoiteceu...
A dor surgiu no peito e nunca adormeceu
Aqui no meu pranto brando
registro sem pudor:
A falta do calor
no pouco que restou de nós
dos nossos lençóis
amarelos do suor
E da poeira que caiu
E acumulou em cima
daquela mobília
que você deixou
Coberta
de fortes lembranças
da nossa época
daquela outra época
em que sorrir era constante

E na estante
retratos pendurados
na lembrança do meu antiquário
com o pouco que restou
daquilo que costumávamos chamar
de sabor
desabou
desandou
O pouco que restou

Pedrosill

O lucro

5/11/2009
Sabe aquele olho murcho?
Sabe aquela boca muda?
Sabe aquela roupa suja?
Hoje eu to a fim de lavar!

Sabe aqueles tantos anos?
Sabe aqueles poucos ganhos?
Pedidos de desculpas
Toda aquela culpa se foi
E não vão mais voltar

Se a soma das noites perdidas
For maior que a das noites gozadas
Se a soma das gotas de lágrimas
Encobrir fantasias vividas
De quem é o lucro?
E quem eu sepulto?
(Eu ou você?)

Sabe aquele sonho todo?
Sabe aquele amor roxo?
Sabe todo aquele pouco tempo
que restou pra mim?
Eu quis aumentar
Quis me libertar
E passar o meu tempo tendo
Alguém quem sabia me valorizar

Se a soma das noites perdidas
For maior que a das noites gozadas
Se a soma das gotas de lágrimas
Encobrir fantasias vividas
De quem é o lucro?
E quem eu sepulto?
(Eu ou você?)

Deixa ele sentir saudade
Chorar de verdade
E mais cedo ou mais tarde ver a realidade
Deixa ele sentir saudade
E chorar de verdade
Ver mais cedo ou mais tarde
Que a realidade arde

Mandado de Busca

5/11/2009
Nessa nova cidade
Desconheço metade de mim
Intenciono buscar
Procurar quem estiver a fim

E quem não quer me acompanhar
Que fique onde bem está
Quem não quiser me acompanhar
Que fique onde bem está

Nesse novo segundo
Me reacendo no escuro
Escolho um lado do muro
Dou um pulo pro mundo

E quem não quer me acompanhar
Que fique onde bem está
Quem está pra lá e ainda cá
Que fique onde menos se machucar

Nessas novas esquinas
Bebendo adrenalina
Cada beco uma estima
De viver minha sina

E quem não quer me acompanhar
Que fique onde bem está
Quem não quiser aproveitar
Que chore até o rosto inchar
Quem não quiser se aventurar
Que fique onde bem está

Se sou?
Não sei!
E se quiser ser?...
...Aquilo que por muito tentei esconder
Se já estou...
Eu vou ficar!
Até não ter mais ruas por onde andar
Até cansar de encontrar
Em cada canto da cidade
O meu melhor:
Que dizem ser felicidade!

E quem não quer me acompanhar
Que fique onde bem está
Quem não quiser aproveitar
Que chore até o rosto inchar
Quem não quiser se aventurar
Que fique onde bem está
Quem não quiser me acompanhar
Que fique onde menos se machucar

Pois segurei na luta
Com mandados de busca
Nessa vida tão curta!

Pedrosill

Outra Vez

5/06/2009
Diz
Que quando esse novo alguém chegar
Irei recomeçar
Deixar pra traz a mágoa e o amor
Se tudo acabou
Por que me vejo aqui?
Imaginando sentir aquele calor
Outra vez

Outra vez
Eu sem vez
Desejo outra vida
Pois o que quero dessa não se realiza

Diz
Que não vai demorar
Que essa fase ferida funda logo vai sarar
Se o que existe é fim
Então por que chorar?
Não vai adiantar
Pois certamente ele nem vai me notar
Outra vez

Outra vez
Eu sem vez
Sem meu lugar
Desejo outra saída
Por que nessa você não se finaliza
Outra vez

Outra vez
Eu sem vez
Sem meu lugar
Vou me mudar
Achar um novo coração pra habitar

Pedrosill

Nada Vale A Pena Sem Me Amar

5/05/2009
Eu sempre quis amar alguém
Pra mim era você
Não foi!
(...Por falta de aviso?...)
Eu cai...

Eu,
Bem comigo
Mesmo!
Eu sem os mesmos medos
Eu de página virada
Sigo em paz com minha própria alma

Choro de felicidade
Oportunidade de firmar meus pés no chão
Rir por espontaneidade
Sem me preocupar em passar qualquer impressão
Vivo meus momentos
Tudo que me lembro é de aproveitar
Nessa louca intensidade
Nada vale a pena sem me amar

Eu aprendi
Graças a ti
Não me arrependi

Eu em minha nova estrada
Desenho o meu próprio mapa
Na mala, lições acumuladas.
Caminho sem nenhuma mágoa

Eu aprendi
Graças a ti
Eu acordei

A verdade estava exposta
Só agora eu consegui ver
Refiz minhas apostas
Com esperança de vencer
Viajando em minhas aspirações
Usando como combustível: emoções!
Lembrando de nunca esquecer
Que pra ganhar não posso me perder

Eu aprendi
Graças a mim que quis enxergar
Que nessa louca intensidade
Nada vale a pena sem me amar
(Eu aprendi)
Que nessa louca intensidade
Nada vale a pena sem me amar