Calado

6/26/2008

Calado,
Encontrei uma força
Da qual jamais imaginei
Calado,
Escutei uma voz que era rouca
Que aos poucos eu mesmo afinei

Calado,
No canto do quarto...
Ou no meio da sala...
Tentando fugir!
Calado,
Sigo minha estrada
Pagando o preço
Pelo que escolhi.

Você incita não ser valido
Daqui eu me pergunto se vai passar
Até penso em ser elástico
Até perceber que nada mudará

Mesmo além das palavras
Ouvidas, fingidas
Mesmo além das cobranças
Forçadas, feridas
Com medo do que vão saber
De não saber o que fazer
Apesar de comprometer o laço
Afastar-me sem nem um abraço
Decido seguir,
Calado!
Prefiro!

0 comentários